Guaratinguetá é um município que possui, como referência, o primeiro santo brasileiro Frei Galvão.  Sendo uma das figuras religiosas mais conhecidas no Brasil, o frade guaratinguetaense é famoso pelos seus dons de cura e da ciência, os quais eram manifestados através de intensas orações.

No entanto, assim como Frei Galvão, Guaratinguetá também é cidade natal de outro personagem benfeitor, cuja trajetória levou-o a ser o primeiro médico cirurgião a implementar a técnica de transplante de coração na América Latina, o doutor Euryclides de Jesus Zerbini.

Nascido em 1912, Zerbini foi caçula dos sete filhos de Eugênio Hugo Zerbini e Enerstina Teani. Seu contato com a medicina começou em 1930, quando foi aprovado no Exame Vestibular da Faculdade de Medicina de São Paulo. Em 1935, foi diplomado.

Um ano após a posse do diploma, o médico guaratinguetaense iniciou suas atividades cirúrgicas no Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina, localizado na Universidade de São Paulo.  Já em 1939, Euryclides de Jesus Zerbini passou a se dedicar à cirurgia torácica, cardíaca e pulmonar.

Durante a trajetória profissional, Zerbini realizou importantes trabalhos relativos, sobretudo, a operações cardiovasculares, desenvolvendo novas tecnologias cirúrgicas que lhe permitiram criar as primeiras técnicas de cirurgia do coração no Brasil, a despeito da escassez e da deficiência de recursos existentes na década de 60.

Mas o grande auge de sua carreira ocorreu exatamente no dia 26 de maio de 1968, quando efetivou o transplante de coração pela primeira vez, cuja operação nunca tinha sido feita na América Latina. Foi por meio deste episódio que Zerbini foi consagrado como pioneiro do transplante cardíaco na região.

Além de médico cirurgião, Euryclides era também professor e lecionava na Universidade de São Paulo (USP). No âmbito acadêmico, o grande ícone da medicina cardiovascular criou o Centro de Ensino de Cirurgia Cardíaca, que, em 1975, tornou-se o Instituto do Coração (Incor).

Em seus 58 anos de carreira, o guaratinguetaense recebeu 125 títulos honoríficos e inúmeras homenagens governamentais de todo o mundo. Realizou mais de 40 mil cirurgias cardíacas – pessoalmente ou por meio de sua equipe –, bem como participou de mais de 300 congressos médicos.

De Guaratinguetá, Euryclides de Jesus Zerbini faleceu aos 81 anos, cujo óbito ocorreu no próprio hospital que criou, inaugurou e dirigiu: o Instituto do Coração (InCor).